Matéria

  • Home /
  • Água para o café: Curiosidades que você talvez não saiba

Água para o café: Curiosidades que você talvez não saiba

Água para o café: Curiosidades que você talvez não saiba

Qualidade de água
A água compõe até 98% do seu café, o que significa que utilizar água de baixa qualidade pode transformar sua bebida em uma experiência sem graça, amarga ou avinagrada. Fazer café é uma questão de extração: tirar esses compostos de sabor e aroma do café moído e transformá-los em bebida quente (ou fria!).

Ter a quantidade certa de minerais como magnésio e cálcio pode realmente ajudar os baristas a obter uma melhor extração. O magnésio ajuda na extração de sabores mais frutados e mais nítidos, enquanto o cálcio aprimora as notas cremosas. Isto é devido à carga positiva de seus íons. Geralmente, os compostos aromatizantes do café são carregados negativamente, tornando-se naturalmente atraídos pelas cargas positivas de minerais como magnésio e cálcio. Mas se houver muitos desses minerais também não é bom para a extração, pois eles podem saturar a água para que haja menos espaço para compostos de sabor.

O ideal é utilizar água filtrada ou mineral, assim, mais do que garantir pureza e limpeza do líquido, você terá a garantia de que apreciará sua bebida em todo o seu potencial. Pois embora própria para o consumo, a água da torneira possui uma grande quantidade de cloro e pode conter impurezas, o que modifica bastante o sabor do café a ser consumido.

Temperatura de água
Foi realizado um estudo publicado na revista Food Research International, no qual pesquisadores reuniram um time de sete degustadores da Universidade Estadual do Kansas e analisaram 36 atributos de sabor (tons de frutas, florais, ácidos etc.) em várias amostras de café preparado em diferentes temperaturas e com diversos tipos de grãos.

Os cientistas analisaram a evolução no sabor conforme a temperatura do preparo subia. Em praticamente todos os testes, os melhores resultados apareceram quando a água estava a 70 ° C. Ou seja: dê um tempinho entre o preparo do café e a hora que você for tomá-lo. De acordo com o estudo, essa temperatura é quente o suficiente para extrair as melhores substâncias dos grãos, mas não tão alta a ponto de liberar compostos que prejudicam o sabor. Especialmente se o tipo utilizado for o café arábica, campeão de produção e consumo no Brasil. Mas há variações em alguns casos: para a robusta, mais forte e com mais cafeína que o arábica, a temperatura ideal seria próximo dos 60ºC ou 50ºC.

A temperatura da água usada no preparo também é um fator importante. No teste, os cafés foram preparados em uma máquina de café comum nos EUA e que esquenta a água a uma temperatura de 90ºC.

Quantidade ideal
Para fazer um bom café, a proporção ideal é de duas colheres de sopa de café para 180 ml de água. Claro que, se você gosta um pouco mais forte, pode adicionar mais café. Mas tente ficar o mais próximo da medida recomendada.

Fonte: Café Jandaia

Tags: Gastronomia


Artigos Relacionados

Adicionar comentário